Ellen Milgrau: a top que bomba nas redes sociais

A modelo paulista estrela a campanha de verão da Dafiti e fala sobre o sucesso da sua última empreitada

Numa quarta-feira chuvosa e fria, Ellen Milgrau chegou ao estúdio para fotografar a campanha de verão da Dafiti. Com um look todo preto, jeitinho tímido, meio na dela, nem parecia a Ellen espevitada das redes sociais, espontânea e “zuêra”. Acho que era o dia cinza. Mas logo que as fotos começaram, Ellen mostrou a que veio. Superprofissional, linda e poderosa, ela faz jus ao sobrenome artístico (segunda ela, Melo, o sobrenome real, é muito comum).

A instamodel Ellen Milgrau é a nossa cover girl de Verão. Foto: Dafiti

Após 9 horas de troca-troca de roupas e centenas de cliques, com o maior bom humor, Ellen contou sobre o sucesso que faz nas redes sociais e sobre seu clipe (sim, ela meio que canta), Caçamba Fashion. Olha só!

 

Você bomba nas redes sociais. Qual é o segredo pra fazer tanto sucesso?
Acho que não tem segredo, o mais importante é sempre mostrar a verdade. As pessoas estão cansadas de fotos lindas e belas. Eu acho que eu bombo, justamente por mostrar esse lado da vida, que ela não é sempre linda e bela. A vida é real.

Você acha que essa dica vale até para uma pessoa que não é famosa ou modelo como você?
Acho sim. Porque se tem alguém que segue essa pessoa é porque ela tem interesse na vida dela. Acho que ela tem que ser natural, mostrar quem ela é. Se ela quer mostrar a verdade, por que não?

Você já se arrependeu de algum post? Tipo, putz, peguei pesado?
Hummm, já, várias vezes, acho. Não lembro exatamente de um, mas tem posts que eu acho supernatural e alguns clientes não acham legal, acham careta e aí eu acabo caindo de alguns trabalhos que são legais pra mim pelo fato de eu ser uma pessoa livre. Aí eu me arrependo. Tomara que isso mude.

Qual é o retorno que você tem das pessoas sobre o conteúdo que você posta?
A agência fica louca querendo que eu fique só de linda, postando selfie. Eu até comecei a fazer mais selfie. Mas eu não gosto muito de ficar de boneca. Tem muita boneca por aí. Aí é chato mais uma. Na maioria das vezes, os comentários são positivos. As pessoas chegam até mim por elas gostarem do que eu faço, mas sempre tem uns haters, que não tem o que fazer e gostam de se esconder e atacar atrás de uma tela. Isso acontece sempre na vida de qualquer pessoa famosa ou que está bombando.

O que você jamais postaria na rede social?
Não sei. Acho que eu jamais postaria ódio e preconceito porque isso não existe. Isso não pode existir.

E o que você mais gosta de postar?
O que eu mais gostava de postar mesmo eram os rolês, a vida. Na minha casa, a gente faz muita festinha no verão. Mas agora é inverno, então está bem triste a minha vida (risos).

Fala sobre o Caçamba Fashion! De onde surgiu a ideia do single?
Eu vejo todas essas blogueiras lindas, maravilhosas, viajando o mundo inteiro e eu falava que eu só fico dando rolê por aqui, só vejo caçamba, lixo. Aí pensei: eu vou é posar na caçamba. Se elas posam na praia, por que eu não posso posar na caçamba? Aí eu comecei a postar fotos na caçamba. A galera gostou e todo mundo começou a fazer (fotos na caçamba) e me marcar. Aí meu amigo falou: vamos fazer uma música? Já que seu boy é produtor musical, ele faz o beat e a gente faz a música, sem compromisso.

Como foi a produção da música?
Foi muito difícil porque a gente não tinha verba, não tinha patrocínio de ninguém. Saiu tudo do meu bolso. Não sou cantora. Não ia investir num supervideoclipe, produção, uma galera conhecida. Então, a gente fez com um amigo, na broderagem. Gastei R$ 2 mil pra fazer o videoclipe e saiu incrível. A gente está bombando de visualização.

Como foi a experiência de lançar a música no Festival Milkshake?
Eu não sei nem como eu aceitei isso. Só foi cair a minha ficha tipo dois dias antes do festival acontecer que me falaram: “Então, você vai abrir o show pra Karol Conka”. Eu disse como assim, eu não canto, eu não sei cantar. Daí eu comecei a ficar desesperada. Liguei para Pabllo Vittar que é super minha amiga e pedi ajuda. Aí ela falou, relaxa, toma uma cerveja e arrasa. Daí eu segui o conselho ao pé da letra. Tomei várias cervejas e subi lá. Foi o que foi. Muito, muito tenso. Medo da aceitação das pessoas. Muita gente não me conhecia e do nada sobe uma louca no palco com a música Caçamba Fashion, enquanto eles esperam a Karol Conka. Foi bem chocante, mas foi maravilhosa a experiência.

O clipe realmente ficou incrível depois de todos os perrengues que você passou e a falta de grana. Já tem próximos projetos?
Eu gostei bastante de ter feito essa música. Na verdade, ela não é bem uma música, já que não tem uma letra, não tem uma melodia. É uma inspiração anos 1980. Se fosse pra continuar nessa mesma linha, de música falada ao invés de cantada, porque eu não tenho voz pra isso, eu quero fazer sim. Meio que dizer a verdade. Porque querendo ou não, essa música é como se fosse um protesto positivo com a moda, com a vida real.   


*Preços sujeitos a alteração. Clique nas setinhas e veja mais produtos.

Veja mais produtos